Os Media na Formação à Distância


O tema fornecido para análise remete-nos para o uso dos media no processo de aprendizagem online. Este é visto como "um instrumento de cooperação, colaboração e comunicação". (Fahy, 2008, p.1).
A utilização das tecnologias nos vários contextos económico e sócio-culturais  promove a aproximação dos intervenientes sem que seja necessário uma interacção presencial.
Muito se tem discutido sobre o possível isolamento do estudante integrado no ensino à distância, o qual não corresponde à verdade. Os media permitem a comunicação/interação, reduzindo assim a distância transacional. 
Como referem Santoro, Borges e Santos (2004), "a principal função dos meios de comunicação [é]:  coordenação, cooperação e co-construção." (Fahy, 2008, p.3).
No seio de uma comunidade de aprendizagem, os indivíduos interagem socialmente entre si, através das ferramentas de comunicação que compõem o ensino online, resultando assim numa aprendizagem de qualidade. Ao promover o desenvolvimento individual e colectivo, estas ferramentas diminuem a distância transacional, na medida em que esta não é sentida por todos os alunos. Na verdade, esta distância é   de carácter particular, pois permite uma diversidade de formas e de ferramentas de interação. Para que a interação obtenha o resultado pretendido, é preciso ser ajustada, tendo em conta as necessidades e preferências de cada um.
No ensino à distância, o aluno deve possuir determinadas competências, entre elas a autonomia. Esta autonomia permite-lhe a utilização correta das ferramentas disponíveis. Outra competência requerida é a maturidade, normalmente observada em alunos com mais qualificações.
Para que o percurso dos intervenientes neste ambiente de aprendizagem resulte em sucesso, o maior contributo vem do uso adequado dos meios de comunicação, complementado pela orientação dada pelo professor-moderador, assim como o modo como este transmite os conteúdos, tendo em conta as capacidades individuais do estudante, promovendo assim uma aprendizagem colaborativa e cooperativa.  
Os estudantes online podem não possuir ou não querer ter o mesmo grau de autonomia ou de auto-suficiência no seu percurso de aprendizagem. A compreensão dos conceitos não é suficiente, é necessário saber articulá-los por escrito. Os alunos online necessitam de um ambiente propicio para que possam desenvolver as suas capacidades, alcançando assim os seus objetivos pessoais, contando essencialmente com a ajuda das ferramentas tecnológicas. Como foi já referido, a aprendizagem online não é um processo isolado, antes pelo contrário, é um processo que requer a colaboração de todos os intervenientes através do diálogo/interação. O diálogo tem de ter fornecer algo que possa contribuir para a construção do conhecimento. O professor desempenha o papel de facilitador, promovendo a colaboração dos alunos na participação nos diversos fóruns de discussão.
Quer num ambiente online, quer num ambiente presencial, a interação torna-se num instrumento essencial à aprendizagem.
Com base nos dados fornecidos na investigação, confirma-se que o mais importante é o uso adequado que o aluno faz das ferramentas de comunicação, contando com o apoio de professores que dominem estas ferramentas.


Bibliografia:
Fahy, P. (2008). As Características dos Meios de Aprendizagem Interativa Online. Athabasca University. Tradução de: Maria Francisco, Paulo Sopa, Catarina Oliveira, Liliana Vidal, Maria Clara Pereira.
Retirado em Abril 16, 2013 de
http://www.moodle.univ-ab.pt/moodle/mod/resource/view.php?id=2609562

Sem comentários :

Enviar um comentário